terça-feira, fevereiro 23

Madeira

"Do rio que tudo arrasta, se diz que é violento mas ninguém diz violentas as margens que o oprimem"

Bertold Brech



Não há palavras para a militância altruísta do meu pai, é a criatura mais solidária e generosa que eu conheço. De pá numa mão e balde na outra, arregaçamos as mangas e fomos para a rua, amparamos os que ameaçavam tombar e distribuímos sandes aos operacionais. Por uns dias, fomos todos irmãos, irmãos na dor, irmãos na luta, irmãos na esperança.

14 criaturas afundaram esta pérola:

pinguim disse...

A frase é de uma oportunidade total!

Mas, acima de tudo, quero dizer-te que esperava isso de ti, essa solidariedade que eu sabia não irias recusar, perante uma tragédia comovente.

Beijoca grande e especial, neste momento.

Peter Mary disse...

Bom saber que tas bem.

Ricardo Ramalho disse...

Ainda bem que estás bem :)

Sancho Gomes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sancho Gomes disse...

Grandes Madeirenses, tu e o teu pai!

GotchyaYinYang disse...

E que a solidariedade continue. É de louvar a tua atitude e a do teu pai. Força nisso!

GotchyaYinYang disse...

E que a solidariedade continue. É de louvar a tua atitude e a do teu pai. Força nisso!

GotchyaYinYang disse...

E que a solidariedade continue. É de louvar a tua atitude e a do teu pai. Força nisso!

Rute disse...

Se mais houvessem assim, o mundo era um sítio melhor!

Ao invés de andarem a filmar e a meterem em youtubes e criarem grupos de apoio virtuais.

O que é preciso é arregaçar mangas e meter mãos à Obra!

MouTal disse...

Felizmente há gente como vós.
Uma grande beijoca.

Fernanda disse...

Seguiria os passos do teu pai e os teus, se aí estivesse...
Acredita que sim...


Um abraço do tamanho do mar

Pedro Espírito Santo disse...

Não imaginas o quanto quis estar na Madeira para fazer o mesmo. É uma impotência abismal o que sentimos perante os fenómenos da Natureza e tantas vezes tomamo-la por garantida.

Merchi disse...

... bonito da vossa parte!

lampâda mervelha disse...

Pensar e sentir que era isso que tinha de ser feito.


E vocês fizeram-no.


*