sábado, fevereiro 27

Madeira II

E porque vivemos em Portugal, impõe-se a seguinte pergunta: E agora, a culpa morre - uma vez mais - solteira?

Não. Naturalmente que não. Primeiro temos de averiguar para saber quem é que encomendou as litradas de chuva e então depois, levá-lo a tribunal. Em último recurso fazemos como o Chávez e responsabilizamos um país qualquer... Informo desde já que nunca fui com as ventas dos franceses.



Ontem, enquanto fixava os olhos na Ribeira de Santa Luzia, ouvia na rádio (via telemóvel) isto. Automaticamente imaginei uma versão com o Toy, Romana, Ágata, José Malhoa, Emanuel, Ruth Marlene, José Alberto Reis etc... Foda-se, estou mesmo muito deprimida.

5 criaturas afundaram esta pérola:

pinguim disse...

Eu tentei no meu blog que a culpa não morresse solteira...
Uma coisa eu estou certo: a população da Madeira não foi culpada, apenas colabora na sua imensa maioria, de uma forma indirecta, é óbvio, no processo de culpabilização.
Beijoquita.

GANDALF disse...

Infelizmente neste País e não só que se lixa sempre......é o mesmo.
Passei para te deixar um beijo grande amiga e companheira de clube, ;o)

Fernanda disse...

De palavras e boas intenções está o mundo farto...
Quem sofre estas terriveis consequênicias, não vive de boas intenções e palavras.
É preciso justiça e devolver o direito à vida normal.



Um beijo

Pedro Espírito Santo disse...

A culpa é de um São Pedro incontinente, eu bem lhe disse para trabalhar os músculos do soalho pélvico que com aquela idade começa a ser complicado...

lampâda mervelha disse...

S. Pedro não se segura, os terrenos não se seguram, Chávez não segura a matraca...