segunda-feira, janeiro 4

Epílogo

P.: Tudo o que é bom acaba depressa.
Eu: Não. Tudo o que é bom é vitalício. Carregamo-lo connosco, colado à pele, agrafado no peito e tatuado na alma. E se assim não fosse, não sei se sobreviveríamos às contrariedades.

4 criaturas afundaram esta pérola:

pinguim disse...

É nele que carregamos a esperança...

Anónimo disse...

Pois...
Está tão cheio do que é bom,
Que não tem espaço para o que é ainda melhor!
Lava tudo nesse WC! E não apenas o que é mau, mas também o que é bom, até as prateleiras ficarem bem vazias...
Então, depois disso, limpo e vazio, o que é ainda melhor pode entrar!

GotchyaYinYang disse...

Fantástico. Nem mais!

Fernanda disse...

Como sempre,...tudo o que escreves é certo,...e, como sempre ou quase sempre, (de repente lembrei-me de que sou sportinguista...eheheh) estou vitaliciamente de acordo com o EU...:))

Beijooo grande