domingo, abril 19

Agenda cultura

Quando questionei o Drº. Paulo Braz Schettino, autor da curta-metragem "A Hora da Estrela" baseado na obra homónima de Clarice Lispector (lembrei-me logo de ti E.!) sobre o acordo ortográfico, o homem não fez por menos, reduziu o tratado a um sonoro adjectivo: uma merrrda. E não foi a excepção. Foi curioso constatar, que a maioria dos congressistas portugueses e brasileiros, acham o acordo ortográfico um erro crasso.


Ainda no âmbito cultural, destaque para as conferências proferidas pelo Professor Anselmo Borges. Saiba mais aqui.

5 criaturas afundaram esta pérola:

MouTal disse...

Esse Anselmo Borges é um grande reaças.
Beijinho.

Rebel disse...

Vocês metem-se com o Malaca Casteleiro e depois queixam-se!
O homem andou vinte anos a forçar este acordo!
este acordo convém a todos os últimos governos de Portugal que sempre se caracterizaram por se aliviarem de responsabilidades nos mais diversos domínios, inclusivé na cultura e divulgação da língua. Passam a bola aos brasileiros, continuamos todos a falar e a escrever "português", de forma muito mais barata, quase sem despesas que os brasileiros pagam a maior fatia!

ηatalie αfonseca disse...

Hummm....o acordo ortográfico....hummm....pá, não concordo com quase nada que está alterado! Tenho dito! :P**

Miguel disse...

eu continuo a achar esse acordo uma merda...

darksoul disse...

O acordo ortográfico é tipo tratado de Lisboa: Foi feito para se dizer que se foi feito e ninguém sabe muito bem do que trata...
E o pior é que desvirtua centenas de anos de evolução de uma das línguas mais faladas do mundo...
Olha se agora todos os ingleses tivessem que falar o inglês autraliano, por exemplo???
Bjinhs...