quarta-feira, junho 18

Comportamentos - Adenda

Ainda no seguimento do post anterior, deixei-me que vos diga que esta mania ou ideia fixa, obsoleta e tipicamente feminina de achar que os problemas de cama é sempre culpa do mulherio é algo que me deixa profundamente irritada e muito (mal) fodida. Nos dias que correm, já não há pachorra pra mulheres mal emancipadas!

7 criaturas afundaram esta pérola:

Rocket disse...

nem sempre na cama...na cozinha também se constroem culpas...estou a brincaaaar...

Zb disse...

coisas da vida!
e nisso a culpa morre sempre solteira.

beijos e abraço

Ricardo Ramalho disse...

E também para nós homens que muitas vezes também não sabemos aceitar a vossa emancipação e os nossos problemas.

Vieille Canaille disse...

Acho-te muito sexista: defines sempre os comportamentos femininos ou masculinos! Não acredito nisso, acredito em comportamentos Humanos. Por exemplo, esta tua frase, "...os problemas de cama é sempre culpa do mulherio...", não tem qualquer tipo de razão à luz de um vasto nº de relações heterossexuais, e então, se nos referirmos a relaçãoes homossexuais, perde mesmo todo o sentido! O sexismo está muitas vezes na origem do machismo e, consequentemente, do feminismo, ora eu não sou apoiante de nenhuma destas facções (a não ser, talvez, do feminismo, pois acredito na igualdade de direitos e deveres entre as mulheres e os homens). Concluindo: acredita que, o que tu sentes como mulher - e relativizas ao universo delas -, muitos homens também o sentem, e não é, de forma alguma, uma característica unicamente feminina!

blueminerva disse...

Caro Rocket,
Tu e a cozinha... que obsessão!

Caro ZB, morre solteira se não houver diálogo. Regra geral a culpa é de ambos... digo eu. No caso da minha amiga, a realidade está tão distorcida que a culpa centra-se somente nela.

Caro Ricardo,
É um estigma na cabeça de muita mulher. Facilmente explicado pela educação e sociedade não é?... mas felizmente para mulheres e homens hoje os tempos são outros.

Caro Vieille,
Ainda há dias ouvia o Dr. Júlio Machado Vaz a afirmar que não se pode julgar por igual os comportamentos e necessidades de homens e mulheres porque se em termos químicos/biológicos não diferem muito (mas diferem), já em termos sociais e culturais as diferenças são bastante acentuadas e isto é algo que nunca se poderá mudar. Se calhar o Dr. Júlio Machado Vaz também é sexista... não sei.
Acho no entanto bastante curioso a sua facilidade em rotular tudo quem pensa diferente de si.

Joel Barbosa disse...

Também ouvi o programa na Antena 1, suponho ser o mesmo, e permita-me Srª Blue que acrescente um outro argumento apresentado por Júlio M. Vaz. No reino animal os comportamentos e necessidades e reacções face às mesmas situações são distintos entre machos e fêmeas, variando de espécie para espécie.
Respeitosamente
Joel Barbosa

Vieille Canaille disse...

Bem, em muitos posts deste blog, nas tuas descrições, reparei na clara distinção entre comportamentos femininos e masculinos, e isto não é, nem mais nem menos, do que uma visão sexista das coisas. Creio que até o Dr. Júlio M. Vaz é forçado a concordar com este facto (não é uma opinião). Quanto aos rótulos, com maior ou menor facilidade, todos nós os temos e colocamos nos outros... parece ser um pouco estranho que me reveles essa minha faceta, quando até tu tens uma certa facilidade em definir certos termos (como "emplastro"), e em usá-los como classficação de pessoas (isto unicamente a título de exemplo, é claro). Não leves isto como uma crítica, é tão só uma observação que, na minha opinião, pode nos aproximar em termos de discurso. Terminando - e não querendo sequer colocar em causa as opiniões do Dr. Júlio Machado Vaz -, relativamente à tua visão feminina de sexo (descrita neste post), eu também penso de forma semelhante, e não sou uma mulher! Miminhos e meiguices à volta do pescoço.