domingo, maio 25

Interlúdio


- Não queres sair?
- Não. Fica aqui comigo. Só esta noite.
- Tínhamos acordado que isto estava acabado. Não sei o que faço aqui... deitada a teu lado.
- Eu sei. Esquece. Não há nada que um bom vinho tinto não ajude a suavizar.



Bebemos juntos. Tu álcool e eu chá preto a horas tardias. Fumamos juntos. Tu Marlboro e eu SG Lights. Trocamos vocábulos vazios de intenção. Às vezes comungamos no silêncio e não faz mal. Outras vezes lês para mim, os livros da tua vida, os clássicos da literatura russa, Gorki, Dostoiévski e Tolstói.
Há momentos em que ficamos a olhar para o mesmo ponto na parede, sem pensar em nada, a pensar em tudo, como se estivéssemos sós. E estamos sós, não é? Não é por mim que tu suspiras e não és tu a visitar-me em sonhos. Mas quando estamos um com o outro, não dói tanto. As nossas culpas são simultâneas, as nossas dores têm a mesma raiz.
A tua mão desliza lentamente nas curvas do meu corpo até a encontrar a minha. Entrelaças os teus dedos nos meus e dobras os braços na minha cintura. "Vai passar bebé", sussurras-me ao ouvido. Eu finjo acreditar.
Fazemos planos. Fazemos planos onde um não cabe na vida do outro. E adormecemos despidos, às vezes abraçados, às vezes sem nos tocar.

19 criaturas afundaram esta pérola:

amsf disse...

"Há momentos em que ficamos a olhar para o mesmo ponto na parede [...]"

Não me parece que seja na parede mas no tecto! LOL!

Su disse...

..um não cabe na vida do outro....

não entendo planos assim........ mas isso, sou eu


jocas maradas de sentites

Vieille Canaille disse...

Estive um vez numa relação não correspondida, na qual me entreguei por completo, e foi uma frustração! Nunca mais permitirei que tal me aconteça novamente... deixa muitos arrependimentos e um trauma sem fim! Não sei se é uma situação dessas que descreves, mas se é... ò amiga... não vás por aí! Não te magoes! Quando estiveres com alguém, que esse alguém esteja contigo por quem tu és... que desejes e que te faça sentir desejada!


LAST NIGHT I DREAMT THAT SOMEBODY LOVED ME

Last night I dreamt
That somebody loved me
No hope, but no harm
Just another false alarm

Last night I felt
real arms around me
No hope, no harm
Just another false alarm


So, tell me how long
Before the last one ?
And tell me how long
Before the right one ?


The story is old - I KNOW
But it goes on
The story is old - I KNOW
But it goes on


Oh, GOES ON
And on
Oh, goes on
And on


The Smiths

Pedro Espírito Santo disse...

Estou oficialmente boquiaberto com a sua qualidade de escrita.

Não que eu tivesse dúvidas, mas este texto gostei particulamente!

Aguardo desenvolvimentos vividos com intensidades sinceras...

Cataclismo Cerebral disse...

Esses planos constituem uma ilusão, já que um não cabe na vida do outro :S Bonito post, Blueminerva...

Abraço

MouTal disse...

Ó rapariga, sai dessa e parte para outra...mas entrementes faz um interregno e respira fundo...que isso passa.
Abraço.

Rocket disse...

pronto...nunca mais te maço com o jantar...


...agora, um cháziiiinho...

MARNUNEFREI disse...

Um beijinho nessa carola.

bono_poetry disse...

deita sim...ama sim...nao te deixes estatica...amar e ser amada...o mundo tem mais que um quarto....nao tem?somos mais que dois nesta existencia ou nao?seremos alvos?ou somente livres de espirito e aprendizes do mundo?

Nuno disse...

"Vai passar bebé"... Sabes bem que não vai passar, por isso os planos de um, não cabem nos planos do outro. Vive os momentos... enquanto durarem.

Beijos

Vieille Canaille disse...

"LOVE WILL TEAR US APART AGAIN" Joy Division

Merchi disse...

... sublime!
fiquei encantado com este texto!

Annie disse...

quanto sentimento num texto tão simples...

há coisas q custam a compreender...e como eu te compreendo!

lampâda mervelha disse...

"ás vezes"... dói.

macaw disse...

simples, mas profundo!

a dor é inevitável, isso já sabemos! mesmo que ambos estejam perdidos um pelo o outro, haverá sempre dor, porque somos humanos e acabamos sempre por cometer erros!
só tu sabes e só tu podes decidir o que realmente queres!
pensa no que tens a perder e a ganhar! pondera! será que o lado positivo compensa o negativo?! só tu podes decidir!
nestas questões prefiro não dar conselhos a ninguém, porque nem eu própria sei o que é melhor para mim às vezes!
tento pensar que vale sempre a pena aproveitar todos os momentos!
penso que chegarás a um ponto em que verás com claridade o que deves fazer!

por vezes "love is a losing game"!
espero não te ter deixado deprimida com as minhas palavras! mas, pensa que não há mal que dure para sempre e vais ver que no fim hás-de ficar bem!

bjiinhos ;)

blueminerva disse...

É difícil explicar... não somos namorados, mas estamos juntos a algum tempo. Eu tento sarar feridas e ele também. Feridas em comum. Há pouco de espiritual entre nós, e não me incomoda, não nesta fase da minha vida. E além do mais, é melhor assim, pra mim e pra ele... até que um de nós encontre alguém que valha a pena se entregar por completo. Até lá, é um balão de oxigénio. É difícil explicar...

MARNUNEFREI disse...

E falas de vidas ajustadas… A tua irmã vendeu-se por pouco. Mas tu, vendes-te por menos.

blueminerva disse...

Não creio. É inteligente, é culto, divertido, muito giro, atinge o patamar de requisitos.
Talvez lhe choque o facto de ser uma relação mais para saciar o corpo que outra coisa qualquer. Não me incomoda os julgamentos. Nesse aspecto amadureci depressa, não dependo da opinião de terceiros para fazer o que quer que seja, porque sou muito autónoma.
Nenhum de nós está disponível para relações mais profundas, não até sarar e encerrar o passado.
Perdoa-me se passei uma imagem que não corresponde necessariamente ao que sou.

MARNUNEFREI disse...

[Cheguei tarde…]

Antes que seja mal interpretado…

Eu, ainda vendo-me por muito menos, pelo que não chega sequer a ser uma relação, mas acho que sou mais forte nas convicções… ao ponto de cair, paradoxalmente, na lei dos opostos e, invariavelmente, o que me complementa: a maior das futilidades!

É caso para dizer:

Quanto maior é as convicções mais a pessoa vende-se por menos.

- Valeu pela tua resposta.