terça-feira, outubro 16

Dia Mundial da Alimentação -16 Outubro

No Dia Mundial da Alimentação, que hoje se assinala, a Federação dos Bancos Alimentares contra a Fome alerta que há hoje mais pessoas a pedir ajuda do que nos anos anteriores. Em 2006, foram 216 mil as pessoas que
receberam alimentos.
Esse número, com base na realidade que vai constatando, tem sido engrossado por aqueles a quem chama "novos pobres", pessoas que têm emprego e recebem salário, mas cujo rendimento não dá para satisfazer as necessidades da família.


O cenário poderia ser ainda mais negro se não fossem as ajudas do Estado. O INE calcula que, se não fossem as pensões de reforma e os subsídios do Estado, haveria mais de quatro milhões de portugueses em risco de pobreza. Do mesmo modo, um terço da população activa entre os 16 e os 64 anos seria pobre se dependesse apenas do trabalho.
O fosso entre ricos e pobres continua a ser o maior da União Europeia. O Diário Económico escreve que os dois milhões de portugueses mais ricos do país têm rendimentos quase sete vezes superiores aos dos dois milhões de pessoas mais pobres.

2 criaturas afundaram esta pérola:

pedro lopes disse...

Uma imagem há-de sempre valer por mil palavras.

Enquanto uns temem pela odesidade, já designada, epidemia do sec.XXI, nos países desenvolvidos, outros há que buscam por migalhas. Desolador.

blueminerva disse...

É curioso o paralelo que estabelece: obesidade vs fome.
Vivemos num mundo verdadeiramente desigual.