quinta-feira, setembro 24

Palavra de leiga

Hoje visionei várias obras de Pollock e palavra de honra que continuo sem perceber o fascínio pelos rabiscos do pintor americano.

5 criaturas afundaram esta pérola:

Leonor disse...

Vou dizer isto baixinho ...sschhhhh ... eu gosto daquele movimento desorganizado e colorido ...
beijuka

Merchi disse...

... gostos não se discutem.
Cada louco a sua mania ;-)

plexu disse...

Uma obra de Pollock exige vários dias de apreciação. Várias obras de Pollock num dia...

O gostar ou não gostar é uma questão das artes que já vem do tempo e das palavras de Aristóteles. A arte contemporânea vai além do gosto e da estética exigindo a compreensão dos contextos artístico, social, cultural, politico, emocional que excitaram a criação da obra. Foi mais ou menos pela altura do nascimento de Pollock que a compreensão passou a ser fundamental à fruição... foi mais ou menos por essa altura que o raciocínio cientifico se enraizou no pensamento ocidental.Já chega. Vou pregar para outro lado. Beijos, do desaparecido mas sempre atento...

pinguim disse...

A arte é tão subjectiva que nela cabe toda a subjectividade de quem a aprecia, positiva ou negativamente...
Beijoca.

GANDALF disse...

Parece que não es so tu amiga,loooool


beijos Gloriosos ;o)