quarta-feira, maio 20

Não me apetece

Não me apetece escrever. Não me apetece dissertar sobre o país. Se há momentos em que me empolgo com a política e as causas sociais, outros há em que me dou por derrotada, porque a podridão que se apoderou deste país é como um cancro, alastra silenciosamente. Nem uma linha para as mais recentes convulsões parlamentares, o nosso querido líder é um embuste tal como a licenciatura via Planeta Agostini e o Paulo Portas continua uma bicha demagoga e demente travestida de político... Antes uma micose no cu a ter de ouvir a voz dessa criatura. Não me apetece escrever sobre futebol, nem uma linha para os fracassos do meu clube, nem um desabafo sobre cabrón do mister que não percebe um corno de táctica, nem tão pouco me apetece gastar um vocábulo que seja com o corrupto-mor do cavalo-marinho. Estou-me nas tintas para a nova gripe. Segundo a OMS, a malária mata uma criança africana a cada 30 segundos, mas ninguém liga uma porra às maleitas do continente africano. Não vou escrever sobre a ira que sinto de cada vez que o vizinho escarra para a rua, já que em Portugal há sempre um qualquer gajo numa qualquer esquina que gosta de cuspir para o chão. E sobre as europeias, remeto-me ao silêncio, estou totalmente alheada, e como tal, o meu voto é em branco. E não me peçam para opinar sobre os Globos de Ouro esse arraial do jet-set decadente que resume a sua existência aos vestidos de etiqueta, ao cão com pedigree e às mamas 38 encostadas ao pescoço. Nem uma palavra para o caso Lopes da Mota, já que este é o país dos inquéritos, dos processos disciplinares, das investigações tão justiceiras que, invariavelmente nunca chegam a bom porto. Também não me apetece falar da poesia de Rainer Maria Rilke nem do novo álbum dos Depeche Mode. Nem tenciono malhar na professora ninfomaníaca, o ranho social desidrata-me. Não me apetece escrever. Pronto. Ponto.

11 criaturas afundaram esta pérola:

ηatalie αfonseca disse...

E acabaste por escrever tanta coisa! :)))))))

Já ando por cá! É só combinar! ;)

Rute disse...

A Natalie tem razão, já escreveste tanto!!! =)

Este país... enfim. Felizmente há pessoas nele que valem a pena e que nos fazem sorrir, mesmo que seja via net ;)

Beijinho querida Blue

MouTal disse...

Só tenho pena que não te apeteça escrever,porque mesmo não te apetecendo...escreves bem,sabes o que queres e principalmente o que não queres.
Que raio de país este...que tanto nos desilude.
Um grande beijinho.

Fernanda disse...

Não precisas escrever,...o essencial lê-se aqui...

És o máximo...e nem precisas de palavras...:))


Um beijo grande pelo prazer de ouvir-te.

GotchyaYinYang disse...

E mesmo assim já fizeste um apanhado da podridão toda!

Ricardo Ramalho disse...

Para quem não tem paciência escreveste muito e bem!

Por isso é que me dá imenso prazer ler-te!

Beijos! :)

3RRR (Henrique Freitas) disse...

Caríssima Blue, mas tens aí uma bela dissertação sobre o desinteresse.

pinguim disse...

Um fabuloso poder de síntese para quem não lhe apetece escrever sobre nada...
Realmente não escreveste sobre nada, escreveste, e bem, sobre tudo.
Beijoquita.

Pimpolha disse...

Isso era tudo muito bonito, se a tua escrita não nos fizesse falta.

Ora toca lá a escrever "Faxavor".

Su disse...

gostei dessa tua não escrita:)

lúcida


jocas maradas...sempre

Mlee disse...

Percebo-te muito bem ... anda aí um cansaço latente, um tédio bem pior que qualquer gripe ...

beijo