segunda-feira, fevereiro 9

Ataque de sinceridade compulsiva

Depois de ganhar:
Uma partida de bilhar (perdi por duas vezes)
Uma de matraquilhos (perdi outras duas)
Duas partidas de cartas (perdi uma vez)
Duas partidas de damas (perdi uma vez)


Celebrar com:
"Não há nada em que eu não te ganhe!"
E ouvir o seguinte repto:
"Aposto que numa competição de peidos, não me ganhas nem por uma única vez."


Há coisas que uma mulher não tem que saber.

9 criaturas afundaram esta pérola:

GotchyaYinYang disse...

Exacto!

Bernardo_Gois disse...

Macho que é macho não gosta de perder uma partida de qualquer merda para uma mulher. é um duro golpe no ego. disseste o que quiseste e ouviste o que não quiseste. sorry ;););)

Scherzan disse...

Um boa competição de peidos até será saudável.
Vejamos Mozart por exemplo. Entrava em competição com a mulher e nasciam grandes obras...a Flauta Mágica deve ter tido muita inspiração por "detrás", e a casa ganhava um novo aroma...
"...É trabalho" dizia ele...e lá está, nada se perde, tudo se transforma...

Ok, estou a parvar...é da hora.

Bjokas*

Rute disse...

Ahahahah, eu conheço uma que ganharia! Não, não sou eu. É uma amiga minha "alergica" a feijão! LOL

Mlee disse...

E há coisas em que uma mulher tem de estabelecer limites, convenhamos ...

beijuka

Ricardo Ramalho disse...

Errr...

Onde raio ouviste esse belo comentário?

Beijocas!

lampâda mervelha disse...

"A mulher do taberneiro não precisa de ser puta. Precisa parecê-lo."


Mais coisa menos coisa...

:)

apenas um gajo... disse...

Haja uma certa pachorra, transformar tudo em competição indica uma certa falta de imaginação...

Beijos

rouxinol de Bernardim disse...

Nesta altura do campeonato será caso para dizer: Será essa a campanha negra a que se refere sócrates?|!!!