segunda-feira, agosto 4

Pérolas da sétima arte

A morte de um filho chega sempre cedo demais.

"O Quarto do Filho" é um filme sobre a mais dolorosa das atrocidades, a perda de um filho. A abordagem de um tema tão penoso como é o luto faz-se nesta película, de uma forma irrepreensível. Para falar da dor mais cruel, mais injusta, mais funda, Moretti praticamente não recorre a palavras, raramente verbaliza o sofrimento, por isso, para abraçar o filme é preciso compreender o não dito, o não mostrado, o pormenor que por vezes parecendo não ser nada, é tudo. E tudo isto é conseguido com grande honestidade e transparência por parte de Moretti.
Simples na sua narrativa, profundo na sua temática, "La stanza del figlio" é um filme cru e sobretudo realista, porque a vida é mesmo assim, sem efeitos especiais.


"La stanza del figlio" de Nanni Moretti

14 criaturas afundaram esta pérola:

vita disse...

Eu sou grande apreciadora de cinema.
Adoro mesmo, vejo tudo (ou quase) o que é filme, mas esse não vou ver.

É algo para mim insuportavel, eu sei que é realista mas essa realidade para mim é penosa e não me dá prazer ir ver em filme.
Ver filmes para mim passa por sentir prazer em vê-los.

Beijo jeitosa

blueminerva disse...

Compreendo Vita. Curiosamente o Nuno do blog Nunices (esse guru do cinema) também por uma vez me disse, que era um filme que não queria ver... também ele é pai.
É um filme gigantesco de Moretti, mas não é um filme que se veja de ânimo leve.
Beijocas querida

Luis Miguel disse...

Provavelmente dos piores medos de qualquer pai... enterrar um filho!

jasmimdomeuquintal disse...

Sou fã incondicional do Moretti.Devo ter visto todos os filmes dele. Este vi há muito tempo e é um filme que não se esquece...
bjocas

Fernanda disse...

Blue,

Não sou mãe.
Sou qualquer coisa parecida com isso,...relativamente aos meus sobrinhos.

No dia em que fui ver esse filme,...compreendi,...que essa dor,... está para além,... de qualquer possivel pensamento imaginário, do que possa ser o limite do sofrimento humano.

Fui sozinha.
Sabia que o Nanni Moretti,...ia mostrar a vida tal como se apresenta na morte.

Na pior das mortes.

Uma boa semana para ti.

Su disse...

a vida é assim mesmo....nua...crua......


jocas maradas de sentires

Rocket disse...

adoro o nani moretti...mas fugi desse filme...adoro a minha cria...

bjos sereia

MouTal disse...

A morte de um pai...é a morte do passado.
A morte de um filho...é a morte do futuro.
Suportei a primeira,mas não sei se suportaria a segunda.
Dizem que é feio um homem chorar,eu vi o filme e...
Grande beijinho.

Nuno disse...

Blue,

Conheço toda a obra do Nanni Moretti mas confesso, que por opção, não vi (e provavelmente não verei) este filme. Não consigo imaginar e nem quero pensar no que será perder um filho. Sempre fui um homem com muitos vícios, hoje o meu único "vício" é o meu filho.
Pode parecer cobardia não ver o filme....e se calhar é.

Beijos, guapa

D.Antónia Ferreirinha disse...

Perder um pai é uma dor que não consigo descrever, perder um filho deve ser muito mas muito pior.
É impossivel quantificar.
Não vi o filme, mas vou querer ver, senão aguentar, desisto.
beijinho.

Tá-se bem! disse...

Não consigo imaginar a minha vida sem o meu filho..
Isso diz tudo né??

Beijoo linda ;)

pinguim disse...

Não sendo pai, compreendo contudo as reservas de certas pessoas em visionar este filme.
Moretti é impressionante; não é só neste filme, mas deve ser o actor que mais "diz" sem falar, como referes.
Muito bom, mas comovente até às lágrimas.
Beijocas.

Parapeito disse...

Conheço o filme ..comecei a ver...mas não fui até ao fim...lembro me que senti uma aperto..um nó na garganta...um peso....Meus Deus...nunca os pais deviam d ver um filho partir...é algo que nem quero sequer pensar.Tenho 3 filhotas e só pensava...se acontecesse comigo...eu nao sei o que faria...
Cá em casa ja todos foram mais " corajosos" e já viram...disseram que era um filme esmagante.
Não tenho ideias de algum dia o ver.

Uma boa semana cheia de brisas frescas***

Pifo disse...

Filme de uma dôr brutal, que carrega sobre nós durante o tempo todo em que o vemos.
Não o consegui ver todo de uma vez, chegou a uma altura em que tive de parar.
Por isso é um grande filme, dum grande actor e de um enorme realizador.
Muito distante da alegria delirante que é o 'Querido Diário'.

Um filme marcante para todos que o vêem.

Cumps;)