terça-feira, junho 24

Conversa de merda

Hoje ao final da tarde, enquanto lanchava numa esplanada e deitava os olhos pelo diário, escutei uma conversa sui generis entre duas raparigas. Falavam das fezes dos filhotes. Da cor e da periodicidade das mesmas. Do cheiro e da textura. Até aí tudo bem, mas... eis senão quando uma delas diz: "O meu João caga tal e qual um leão em plena savana!"

Não consegui terminar a minha sandes de queijo. Imaginar alguém a cagar é tremendamente angustiante.

20 criaturas afundaram esta pérola:

O Pinoka disse...

Quantos leões terá ela visto cagar em plena savana..?
Beijinhos

L. C. disse...

Coloco a mesma questão que "o pinoka" lançou...

Quando ao resto... que raio de conversa de mer**! eheh

Zb disse...

o joão quando for grande vai ser político...

cheira-me

beijinhos

ps: é claro que cheira, mas não cheira lá muito bem

Rocket disse...

essa faz-me lembrar uma, da formação:

chega a mãe atrasada e em frente de toda a classe justifica o atraso com a preocupação bem descritiva com a cor das fezes do filho...isto é autêntico.

Atever disse...

Falta de hábito.
Os romanos cagavam ao lado uns dos outros, em balneários públicos, e aproveitavam a hora da cagada para pôr as conversas sobre o Euro 0008 em dia.
Assim nunca chegavam a saber se o mau cheiro vinha da merda ou da conversa. eheheh

Tá-se bem! disse...

Quando se trata das nossas crias até a merda é motivo de orgulho!! Acredita! ehehehe

Essas eram bem capazes de fazer um concurso! :p

Vieille Canaille disse...

Felizmente não tenho filhos!

Sorrisos em Alta disse...

Oh, amiga, só quis dizer que o marido faz no quintal e não no WC...
;o)

E como é que consegues lanchar com essa banda sonora?

E quem é o Diário?
Um jogador do Marítimo???
;o)

Um ilhéu de sorrisos

João Videira Santos disse...

Que conversa, que nível e que mães...tudo sui generis.

Margarida disse...

LOL...K nojo mesmo, falar de fezes, elas só podem ser umas mulheres muiiito duvidosas..
Nós, os analistas clínicos, recebemos amostras de fezes, para análise, mas não chegamos ao ponto de sermos tão acutilantes e observadores como essas pobres de Cristo!!
blarcckkkk
Beijão*

P.B. disse...

Já que irião ter essa conversa bem que poderiam ter escolhido melhor o local... Agora uma esplanada, onde outros tentam comer, não é realmente a melhor escolha... Enfim...

Beijos

3RRR disse...

O pinoca focou a questão primordial: quantos leões terá visto a arriar o calhau na savana?

blueminerva disse...

Imagino que a qualidade das fezes de um filho seja de facto um motivo de orgulho... se calhar quando for mãe também me vou gabar dos cagalhões da minha cria...

A todos um arquipélago de abraços

Rute disse...

Adoro as conversas interessantes que as mamãs gostam de ter umas com as outras. E quando falam do parto... Ain.. Dá logo vontade de ser mãe... NOT. abreijos**

Carloressu disse...

os enfermeiros também observam fezes, ñ é bonito, mas dizem k é importante...

Merchi disse...

... k pobreza|!

Miguel Noite disse...

Mesmo conversas de merda! Que horror!
Detesto esse tipo de conversas, em qualquer lugar que seja!

GotchyaYinYang disse...

Epa medo! medusa mesmo!
que nem um leao em plena savana?! q raios de comparaçao... jeez!

Su disse...

esse filho da mae é um vero cagão


jocas maradas

LeniB disse...

as mães olham sempre para a merda que os filhos fazem...