domingo, março 23

A sina de nascer sob o signo de Eva

A minha primeira consulta de ginecologia, foi provavelmente das situações mais traumáticas da minha vida. Tinha 19 anos, e para meu grande azar, apanhei uma besta com uma bata branca pela frente.
Mesmo sabendo que eu era uma estreante naquelas lides, não houve da parte da Dr.ª Vaca uma única palavra de conforto.
Depois de um breve questionário, a Dr.ª Vaca indicou-me a sala onde deveria tirar a roupa e posteriormente deitar-me na respectiva marquesa. Lembro-me de estar deitada a olhar pró vazio quando ela se aproximou de mim. Levantou-me a bata e naturalmente viu a minha tatuagem. Esta referência à tatuagem não é despropositada, antes pelo contrário, ainda hoje estou convencida que a Dr.ª Vaca presumiu uma série de merdas por causa de um desenho minúsculo. Acredito piamente que fui estereotipada naquele momento. Só assim se explica o que aconteceu depois.
Sem qualquer espécie de explicação ou preparação, a Dr.ª Vaca entendeu de enfiar um objecto em inox por mim dentro. E a brutalidade foi tanta, que na altura tive a sensação que aquela merda me roçava os pulmões. Disse-lhe que estava a magoar-me. Respondeu-me que era mesmo assim e que eu estava a exagerar. Juro-vos que me pareceu que a Dr.ª Vaca estava de algum modo a sentir prazer com a minha agonia. Interrompeu o exame para atender uma chamada e deixou-me de pernas escancaradas enquanto soltava umas valentes gargalhadas ao telefone. Com os olhos fixados no tecto, o meu estado de nervos era tal, que só me apetecia vomitar.
Saí do consultório completamente atónita e sentei-me nuns degraus ao final do corredor. Lembro-me de ligar ao meu namorado em lágrimas. Nunca na minha vida, senti-me tão humilhada.
Obviamente que não voltei a consultar a Dr.ª Vaca. E de cada vez que alguém refere o nome da besta, faço questão de alertar para a falta de humanização da criatura.


É já na próxima semana. E eu sei que atendendo à minha idade, já devia estar acostumada à rotina ginecológica. Mas a verdade, é que ando a sofrer por antecipação. Este estado de ansiedade é quase inevitável, porque convenhamos, isto de estar deitada, nua da cintura pra baixo, de pernas escancaradas é uma coisa particularmente excitante em algumas alturas da vida de uma mulher, mas num ginecologista nunca, nunca, nunca o será!
O meu actual ginecologista é um bacano, solta umas piadas para aligeirar o ambiente, faz questão de tornar aqueles momentos constrangedores o mais naturais possíveis. É simpático, esclarecedor, super profissional e sexólogo quando é preciso. Sim sim... não tenho qualquer pudor em lhe perguntar porque é que dói assim e assado e se haverá maneira diferente de concretizar a coisa.
Da última vez que lá estive, por alturas do exame com a tal ferramenta, disse-me:
"Então jovem, esse Benfica... Como é que o Gomes me falha aquele golo?"
Não evitei o sorriso. E de olhos postos no tecto, imaginei o Glorioso a golear o Porto. Nunca um exame de citologia me havia corrido tão serenamente.

10 criaturas afundaram esta pérola:

Nuno disse...

Como eu te compreendo blueminerva. Um dia te contarei a minha primeira ( e única ) ida ao urologista. Uma humilhação, ele com uns 60 anos, e a assistente com uns 70... Quando me falam em urologistas ainda fico possesso.
Fantástica texto...desculpa lá, mas ainda mr ri...

Abraço

Shinobi disse...

Quase todas as profissões, mas muito particularmente os médicos, têm de fazer muito uso da psicologia e do bom trato. Principalmente quando se está a lidar com uma pessoa mais jovem e em princípio mais inexperiente. O mesmo se passa em quase todas as nossas actividades diárias.
Não foste afortunada na médica que te calhou "na primeira vez". Ainda bem, que agora as coisas são diferentes :) !

Beijinho!

PS: De há uns anos para cá, tenho notado que me estou a transformar numa espécie de Gandhi de trazer por casa. Mesmo quando me deparo com expressões como "...imaginei o Glorioso a golear o Porto", consigo manter um estado "muita zen". Fora de brincadeira, ainda bem que o pensamento "positivo" ajudou à tua serenidade perante o exame de citologia. Foi por uma boa causa :) !

Su disse...

ena fartei-me de rir..desculpa lá

acredita elas..são sempre piores que eles em ginecologia

mas a menina foi tarde demais..ops:))))

agora é sempre a abrir...quero dizer na base do dialogo:)))

tu tb não te lembrast de agarrar o tele e fazeres um berreiro ..ehehehe

jocas maradas

Zb disse...

Está bonito este relato, se bem que imagino a experiência deve ter sido ruim. Tem duas coisas que não gostava de ser, gaja é uma delas apenas para não ter de ir ao ginecologista, e ginecologista é a outra apenas para não ter de inspeccionar pererecas alheias.
Mas ainda bem que agora as coisa correm bem ( eu até acho que sei quem ele é, pela descrição, suponho seja o Miguel F., mas até que posso estar enganado, é que nos dias de hoje já são muitos os que são uns tipos porreiros )

abraço e espero também que o Benfica encha de golos aquela equipa do norte

Rute disse...

LOL!!! Ginecologistas e Dentistas para mim... ui... Fico a suar so de pensar :p

A minha 1ª vez também foi fantastica. Foi uma Sra Dª Vaca!!! Deve ser prima da outra tua... Fogo! As tantas disse: erm... se fosse a voce de certeza que não faria assim... e pronto. Mudei de médico. Acho que é dos médicos, plo menso nesta profissão parecem-me melhores :p

luacheia disse...

O melhor texto que já li neste blogue. Que grande sinceridade se lê nas tuas palavras.
bjs

O Pinoka disse...

Ui, que descrição!!!
Ironicamente é a primeira vez que vejo alguém bem disposto quando relaciona a palavra Benfica e a parte mais íntima da mulher.
Abraço

Miguel Noite disse...

Demais...
Há gente que adora o seu trabalho não é?
Concordo com o comentário anterior... Benfica, partes intimas... ok...

Boa Semana!
Miguel Noite

Merchi disse...

... várias amigas minhas disseram que mulheres ginecologistas são BEM piroes que os do sexo masculino.
Hang in there ... vais ver que desta vez não dói nada!

BaBy_BoY_sWiM disse...

Eu até hoje já tive um azar de estar com vários Urologistas... E fui operado por uma urologista (devido a pedras nos rins) e a urologista no fim disse: "Já não entra mais coisas na tua coisa, agora é a tua coisa que entra nas coisas..."

ehehe Mas em inglês!