sábado, junho 16

OPA

O mercado financeiro acordou ontem (mereceu destaque no Herald Tribune) com uma "BOMBA"! Joe Berardo, através da sua empresa METALGEST, lançou uma OPA parcial às acções do Benfica. Parcial, pois a esta oferta não estão sujeitas as acções de categoria A, detidas pelo Sport Lisboa e Benfica, apenas as acções de categoria B, ou seja, as detidas pela maioria dos accionistas.


Há Sociedades Anónimas Desportivas cotadas em bolsa desde 2001. As acções do Sporting C.P. SAD e do F.C.Porto SAD lá estão, à 6 anos, e sem grandes alterações. Os valores têm permanecido estáveis, a rondar os 2,5 Euros. Quer ganhem (no relvado) quer percam. Nem a Liga dos Campeões do Porto as alterou... curioso.
Não sou grande conhecedora do mercado bolsista. O que sei, é que num mercado tão pequeno, criar condições para o aparecimento de investidores num clube de futebol, mostra a força da marca do clube. Afinal, apenas as empresas com viabilidade futura são alvo de uma OPA, pois só estas geram expectativas e lucros financeiros.
Para concluir, dizer que não, não somos grandes, somos enormes!!!

3 criaturas afundaram esta pérola:

Carreira disse...

Criei um blogue de opinião que agora estou a divulgar.
Se tiver interesse, não deixe de fazer uma visita: http://www.cegueiralusa.blogspot.com/
Caso goste, por favor divulgue, pois pretende ser mais um espaço de discussão em busca de uma cidadania mais activa.
O meu muito obrigado.
Com os melhores cumprimentos,
José Carreira

JDC disse...

Deves estar a brincar cmg... Então, os investidores do clube compram acções a 5 euros. Elas são, depois, cotadas em bolsa, caindo rapidamente para pouco mais que 2,5 euros (o preço dos outros 2 grandes). Aparece, ainda nem um mês depois da cotação em bolsa da SAD do SLB, um investidor que faz uma OPA a 70% do preço nominal das acções. Isto é uma grande jogada de alguém que percebe muito de como mexer na bolsa. Posto isto, o facto das acções dos clubes não mexerem muito tem uma razão de ser muito grande: os clubes não têm, como primeiro objectivo, visar o lucro. Somente pelo lucro é que os accionistas poderiam recolher dividendos... Não se enganem, isto é tudo uma espécie de Operação Coração, de um benfiquista que vai conseguir amealhar uns trocos á custa da especulação bolseira, jogando com a clubite benfiquista do "somos os maiores do mundo e arredores".

Andreia disse...

O comendador não dá ponto sem nó. Não te iludes, o gajo só procura lucro.